Para receber atualizações e novidades:

Blog

Acumuladores

21 de Agosto de 2015 Kalinka Carvalho

A partir de hoje convidarei pessoas de segmentos diferentes da organizaçāo para falarem de assuntos ligados a ela. Hoje convidei uma especialista para falar sobre uma assunto que é polêmico, mas que é muito importantante: a acumulaçāo. O profissional de organizaçāo ao detectar alguma caso desses precisará da ajuda de um psicólogo.  

 

 

 

Selma Gonçalves é graduada em psicologia pela Univerdade Sāo Judas Tadeu e atua em clínica psicológica há mais de 10 anos. Também é Psicoterapeuta Comportamental Cognitiva 

CRP: 06/63.156

 

 

"Quando falamos em acúmulo, seja em casa, no trabalho ou até mesmo nas relações interpessoais, nos vem à mente a imagem de pessoas desorganizadas e que sofrem com a falta de tempo, o que realmente não deixa de ser verdade, porém em alguns casos, o acúmulo deixa de ser uma característica da rotina acelerada e passa a ser um sinal de que algo não está muito bem.

O acúmulo de objetos que guardamos achando que um dia poderá ser usado pode sim se tornar uma bola de neve e nos levar ao caos. Sabe aqueles programas de televisão que mostram casas que mais parecem um ferro velho? Pois é, esse é um exemplo de que o acúmulo pode se tornar patológico. O ato de guardar pode estar ligado a diversos fatores, desde o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), passando pela Procrastinação e chegando até a Depressão.

O TOC tem como característica a execução de rituais, como por exemplo, o de limpeza, o de verificação e inclusive o de acúmulo, onde passamos a guardar objetos sem utilidade, coisas quebradas, e pasmem até lixo.  Uma enxurrada de pensamentos invade a nossa mente, fazendo com que, a ideia de que um dia precisaremos daquilo se torne tão real, a ponto de hesitarmos em questioná-la.

A Procrastinação, que nada mais é do que adiar as tarefas ou até mesmo começar e não terminá-las, também pode ser uma característica dos acumuladores, pois todas as atividades começadas ou não, vão se acumulando, tomam uma enorme proporção e geram sofrimento.

Já a Depressão pode ser considerada uma eventual consequência tanto do TOC como da Procrastinação, pois o acumulador entende que algo não está bem e tenta esconder seu comportamento, acaba se isolando dos amigos, recusando convites e visitas por ter vergonha de mostrar sua casa repleta de coisas inúteis.

O acumulador nem sempre consegue perceber que é um, muitas vezes é necessário a intervenção dos familiares e amigos, e quando percebem que algo está errado, infelizmente não consegue se livrar dos pensamentos que acreditam ser verdadeiros.

Por fim, meu objetivo com esse texto é esclarecer e alertar sobre o que pode estar aliado ao acúmulo, porém, caso você tenha se identificado com algo, seria interessante procurar um auxílio psicológico, pois só um profissional capacitado poderá realizar um diagnóstico e um possível tratamento".

Gostou? Se quiser saber mais sobre esse assunto a personal organizer Yolanda Hollander e a psicóloga Deborah Passos tem uma oficina que dá suporte aos problemas de desorganizaçāo, para saber mais acesse o site do projeto.

 

Para conhecer e acompanhar o trabalho  da Selma Gonçalves, Psicóloga Clínica acesse: 

www.psicologaselma.com.br               

E-mail: psicologaselmasp@gmail.com

Instagram 

Periscope: @psico_selma

Assinatura