Para receber atualizações e novidades:

Blog

Como organizar suas finanças pessoais em 8 passos

04 de Setembro de 2015 Kalinka Carvalho

Quando falamos em organizar as finanças pessoais, temos que aprender a planejar e controlar nosso dinheiro. E a disciplina é a regra número 1. Temos que identificar quais sāo os nossos hábitos financeiros e se eles sāo bons ou ruins. Mas você sabe o que é hábito?  Ele é um comportamento que determinada pessoa aprende e repete frequentemente, sem pensar como deve executá-lo. Muitas ações da vida cotidiana constituem de hábitos, como por exemplo tomar banho, escovar os dentes, etc. Hoje vou ensinar o passo a passo de como organizar sua finanças, preparados? 

 

1) Mapeamento: 

O mapeamento nada mais é que identificar o que você recebe, o que você gasta e o que você tem guardado. Muitas pessoas nem sabem quanto possuem? Muitas vezes ficam com medo de saber e ver que estão gastando dinheiro à toa, ou que ganham menos e gastam muito além do que deveriam. Podemos considerar essa parte o início de tudo e com certeza após enxergar o que acontece na sua vida financeira ficará mais fácil de entender o que pode ser feito. 

Anote tudo o que gasta como despesas fixas, gastos variáveis, e gastos extras. Para começar anote as despesas que geralmente chegam pelo correio como contas de luz, gás, telefone, IPTU, IPVA, faturas do cartão de crédito, boletos e carnês diversos; Anote também os vencimentos. A segunda parte é anotar também as gastos que usa dinheiro como sorvete, bala, padaria, etc. 

Faça um mapeamento durante 30 dias, esse é um excelente período para verificar quanto realmente gasta. E nāo se assuste ao ver os resultados, apenas analise e reflita. Para mudar os hábitos é necessário força de vontade e iniciativa.

A terceira parte e anote quando você ganha. Para responder a esta pergunta muitas pessoas pensam no valor do seu salário bruto sem levar em conta os descontos relativos ao INSS, vale transporte, plano de saúde etc. O que deve considerar é o salário bruto menos os descontos, isso resulta no ganho real mensal.

 

 

2) Ferramentas: 

Use caderno ou papel, caneta ou lápis, calculadora, aplicativos, softwares, planilhas no computador, pastas, etc. Escolha um meio que funcione bem para você. As ferramentas nos ajudaram a organizar nossa vida financeira e elas devem ser usadas. É importante  escolher uma ferramenta que se adeque ao seu perfil e que possa fazer parte da sua vida como um hábito. Combinado?

Você encontra muitas opções e possibilidade através na internet. Outra ferramenta que podem te ajudar e ter uma lista de compras, assim evita de ir ao mercado e gastar além do que deveria, lembre-se de estipular um valor a ser gasto no mercado e nāo ultrapassar, prefira produtos com bom custo e benefício, muitas vezes nos apegamos a marcas quando existem produtos mais baratos com a mesma qualidade. O orçamento doméstico é uma excelente ferramenta para acompanhar os gastos da casa, saber quanto se gasta em luz e água por exemplo. As vezes em um mês pode ser gasto mais que no outro, mas se você nāo acompanhar nāo saberá onde está errando.  

Downloads

Outra ferramenta é o planejamento financeiro, que nada mais é que o orçamento doméstico mais seus outros gastos pessoais consolidados. Com ele terá uma visão de onde vai seu dinheiro todao o mês. Entao faça o planejamento financeiro mensal. E você deve conseguir responder as seguintes perguntas: Quanto eu realmente ganho por mês? Quanto gasto por mês? Sobra ou falta dinheiro a cada mês? Importante: Você nunca deve ter suas despesas mais altas que sua receita. 

Da sua renda total, reserve 20% para projetos e 5% da renda deve ser gastos com lazer e diversão. Use e abuse de produtos organizadores para te ajudar a manter toda a papelada em ordem. Use pastas e arquivos para organizar suas contas e papéis, veja o post de como organizar documentos e papéis e correspondências

Aqui vai um pequena relação que pode te ajudar a ver o que está gastando e aonde:

  • Moradia (aluguel, condomínio, luz, gás, água, etc);
  • Transporte (carro ou transporte público, gasolina, etc.)
  • Vestimentas (roupas, sapatos, acessórios, etc.)
  • Alimentação (supermercado, refeições fora de casa, etc.)
  • Lazer (cinema, teatro, passear, etc.)
  • Cuidados Pessoais (cabeleleiro, manicure, barbeiro, estética, massagem, etc.) 
  • Educação (cursos, faculdade, escola, etc.)
  • Saúde (plano de saúde, farmácia, etc.)
  • Outros (presentes, etc.)

 

3) Economia: 

Agora é a hora da verdade, depois de fazer o mapeamento da sua financeira, você consegue dizer se falta ou sobra dinheiro. E pode agora projetar economias para conseguir algo que queira muito. Mais você pode me perguntar? Porque economizar Kalinka? A importância de economizar e ter dinheiro para conseguir realizar os nossos desejos. Quando economizamos precisamos ter um objetivo na mente para que ele possa nos guiar no caminho certo. Veja na figura abaixo alguns exemplos: você pode economizar para querer fazer aquela viagem dos sonhos, garantir a educação dos filhos, aposentadoria, comprar a tāo sonhada casa própria, trocar de carro ou simplesmente sair das dividas. 

Caso esteja com dívidas é necessário fazer alguns cortes e definir os prazos possíveis para quitá-las. Evite ao máximo entrar no cheque especial e nas compras a prazo. Tente controlar o uso do cartão de crédito e fique de olho nos gastos excessivos, evitando os empréstimos. Infelizmente, para uma grande parte dos brasileiros, falta dinheiro ao invés de sobrar. Mude alguns hábitos e enxugue os gastos. Opte por passeios sem custos ou custos baixos. Se seu planejamento está pronto e você vê que está gastando muito comendo fora, passe a levar marmita. Se verificou que toma café todos os dias no bar e poderia tomar em casa, mude sue hábito.

Como sair das dividas?

  • Negocie / Peça desconto;
  • Prefira o pagamento à vista quando possível;
  • Pague as dívidas com os juros mais altos primeiro;
  • Renegocie sua dívidas;
  • Evite o consumismo.

E para que fique bem claro, o porque de economizar vou falar sobre metas e objetivos. Qual a diferença? O objetivo é o que queremos, quando colocamos dados mensuráveis como prazos ou quantidades ele se torna uma meta. Entāo transforme seus objetivos em metas para que estimule a sua economia todo o mês. Já fiz um post de como organizar suas metas e na parte downloads tem um planejador de metas para baixar gratuitamente. 

Entāo mãos a obra, vamos enconimizar para alcançar nossas metas. Se você por acaso estiver com as contas “no vermelho”, faça um esforço para que elas fiquem “no azul”. Se estiverem “no azul” mas sem sobras, trabalhe para que haja sobras e inicie uma poupança. Se estiverem “no azul” e com poupança, você está no caminho certo! Eubaaaa! 

 

4) Automatizaçāo:

Nada mais é que tornar as coisas automáticas e facilitar a sua vida. Opte pelo débito automático, essa é uma boa maneira de não perder os vencimentos, mas faça isso somente se tiver dinheiro na conta. Muitos empresas dāo desconto quando você paga antes do vencimento, analise e veja se nāo é uma boa alternativa. Estabeleça como serão seus gastos com dinheiro e cartões, e tenha ciência de tudo que está sendo gasto. Opte por pagamentos online sāo práticos e fáceis, determine um dia que pagará suas contas online, assim nāo perde os prazos. Use ao máximo a tecnologia a seu favor.

 

5) Auxiliares:

Essa é uma parte importante, você pode estar naquela situação caótica que nāo sabe por onde começar e o que fazer, ou simplesmente está tudo bem mais precisa de mais informação e requer ajuda de um profissional. Pedir ajuda nāo é pecado, longe disso mostra que você é um pessoal normal. Um contador pode te ajudar com as planilhas, está com dividas e precisa negociar que tal um advogado? Quer fazer um investimento? Converse com seu gerente ou um coach/consultor financeiro. Precisa colocar a papelada em ordem? Chame uma personal organizer. Familiares e amigos também sāo bem vindos a te ajudar. Nāo despense a ajuda e quando precisar peça.

 

6) Investimentos:

Se seu orçamento está em ordem e está sobrando que tal investir esse dinheiro. Existem inúmeras formas das mais seguras a mais arriscadas. Pesquise a respeito, converse com outras pessoas e descubra uma forma de seu dinheiro render. Para que investir? Para aumentar o seu patrimônio no longo prazo, atingindo metas como a casa própria ou mesmo um carro 0 km. Segue alguns exemplos de investimentos:

Valores Mobiliários:

  • Ações
  • Fundos de Investimentos
  • Clubes de Investimentos

Outros Investimentos:

  • Poupança
  • CDB’s e RDB’s
  • Tītulos Público

Converse com especialistas ou procure na internet mais informações sobre cada tipo. Você deve acompanhe os seus investimentos e  aplicações. Tem post aqui no blog de como se organizar para investir

Outro coisa que podemos chamar de investimento sāo os cursos de aperfeiçoamento e especialização. Eles sāo sim considerados investimentos pois futuramente nos trarão benefícios e o retorno do que foi investido. Exemplos: cursos, faculdades, pós,  etc, se verificar que investir agora em um curso te trará aumento de salário, vá em frente. Pense, reflita e decida! 

 

7) Compartilhamento: 

Compartilhe com à família o seu planejamento financeiro pois podem haver mudanças necessárias que precise da colaboração de todos. Exponha seu plano. É importante que todos estejam alinhadados com as mudanças necessárias e com a postura de colaboração que deve ser adotada. O controle emocional para evitar gastos desnecessários também deve ser adotado entre todos. Todos devem saber do novo processo e ajudar! 

 

8) Monitoramento:

Com todas as dicas acima feita agora ficou fácil, basta acompanhar tudo e nāo sair do trilho, ou seja, continue fazendo todos as etapas citadas. 

a) Mapeamento ok, você já sabe quanto ganha e quanto gasta; 

b) Escolheu as ferramentas que te ajudaram a controlar seus gastos;

c) Já sabe onde economizar e automatizou alguns processos;

d) Pediu ajuda e comunicou a família sobre as mudanças;

 

Mantenha o processo e seja feliz. Veja abaixo o vídeo que gravei no periscope falando sobre esses passos: 

 

 

 

 

 
Assinatura