Para receber atualizações e novidades:

Blog

6 passos de como se organizar e investir

28 de Agosto de 2015 Kalinka Carvalho

Oi Pessoal, tudo bem? Continuando a série de posts com convidados especiais, hoje recebo a Hevlin do blog Poupar e Viver que irá nos ensinar como se organizar para investir. Já tem vídeo no canal do you tube mostrando 8 passos para organizar suas finanças e hoje vamos aprender como investir. Pegue papel e caneta ou abra um documento de texto e anote as dicas: 

 

 

Hevlin Costa é engenheira, pós graduanda em coaching e educação financeira pela metodologia DSOP, autora do blog Poupar e Viver, investidora, devoradora de livros e apaixonada por finanças e investimentos.

 

 

 

Com a alta da inflação, a bolha do INSS cada vez mais próxima de estourar e o baixo retorno da caderneta de poupança, cada dia mais as pessoas procuram outras formas mais rentáveis de investir dinheiro para realizar algum sonho ou garantir a aposentadoria. E nessa busca, muitas começam pelo caminho errado.

Para investir dinheiro, é preciso ter organização e planejamento, e este artigo é exatamente sobre isso. Entenda que investir dinheiro está intimamente ligado com um bom planejamento financeiro. Neste artigo, descrevi 6 passos necessários para você se organizar para investir. Seguindo esses passos, você poderá cuidar melhor do seu dinheiro e fazê-lo render da forma correta, sem cair em armadilhas no meio do caminho.

 

 

1.  Faça um diagnóstico da sua vida financeira:

Se você deseja investir dinheiro, o primeiro passo é realizar um diagnóstico da sua vida financeira. Será que você realmente está em condições para conseguir investir dinheiro de forma saudável para suas finanças?

Este diagnóstico significa realizar um raio-x da sua vida financeira. Determine um período de no mínimo 30 dias em que você irá anotar todos os seus ganhos e gastos. Se você tem salário fixo, 30 dias é suficiente. Se você é profissional liberal, freelancer, autônomo ou qualquer profissão que proporcione um ganho financeiro que varia conforme o mês, sugiro realizar este diagnóstico pelo período de pelo menos 90 dias.

Para realizar o diagnóstico, basta escolher um meio, como um caderno, planilha ou aplicativo, e anotar todos os seus gastos, até aqueles pequenos como uma bala na padaria ou a gorjeta do estacionamento.  Parcelamentos e pagamentos mensais de dívidas também entram aqui. Você também deverá anotar todos os seus ganhos.

O objetivo deste diagnóstico é ter uma visão real de como está o fluxo do dinheiro no seu dia-a-dia. Desta forma, você saberá exatamente para onde vai cada centavo, e saberá também se seus ganhos superam ou não os seus gastos.

O ideal é realizar o diagnóstico financeiro no mínimo anualmente.

 

 

2.  Tenha um objetivo para seu dinheiro:

Todos os dias recebo perguntas do tipo: - Tenho R$ XX,XX para investir, qual é a melhor aplicação?

Se você deseja controlar sua vida financeira, realizar sonhos e utilizar a magia dos investimentos para ajudar nessa jornada, essa é a pior pergunta que você pode fazer a um educador financeiro, e vou explicar o porquê.

O melhor investimento para cada situação depende de uma série de fatores, e um dos mais importantes é o prazo da aplicação. Existem muitos títulos de investimentos oferecidos pelos bancos ou pelo governo que possuem uma data de vencimento. Caso você decida retirar o dinheiro antes dessa data, poderá sofrer algumas penalidades e comprometerá a rentabilidade do dinheiro investido.

Desta forma, antes de investir é preciso primeiramente estabelecer quais são os objetivos para o seu dinheiro. Você deseja comprar um carro? Um imóvel? Qual a quantia que pretende investir? Em quanto tempo você deseja resgatar este dinheiro?

Investir para comprar um carro em 5 anos é completamente diferente de investir para a sua aposentadoria em 30 anos.

 

 

3.  Faça um orçamento pessoal:

Até aqui você já realizou o diagnóstico e estabeleceu seus objetivos. O próximo passo é fazer o seu orçamento pessoal. Nesta etapa, você analisará seus objetivos e irá determinar quando dinheiro deverá ser poupado periodicamente para conseguir atingi-los. O ideal é determinar uma quantia mensal, para que você crie o hábito de poupar.

Em seguida, você deverá descontar este valor da sua renda e com o restante do dinheiro, determinar quanto irá gastar em cada área da sua vida. Para tal, você irá observar o diagnóstico realizado no passo 1 e verificar em quais áreas está ocorrendo desperdícios.

Você percebeu que primeiro deve determinar quantia a ser investida e em seguida subtrair este valor da renda gerada?

Este é o segredo de um bom planejamento financeiro. Pagar a si mesmo primeiro é a chave para manter o hábito de poupar e investir. O maior erro que alguém pode cometer é esperar sobrar dinheiro ao final do mês para investir.

Acredite, nunca irá sobrar dinheiro. O ser humano tem uma tendência a aumentar seu padrão de vida juntamente com a sua renda.

Já vi pessoas que ganham 1 salário mínimo reclamarem que não sobra dinheiro. E vi também pessoas que ganham mais de R$ 10 mil falarem a mesma coisa.

Logo, determine a quantia a ser investida, como uma porcentagem da sua renda ou um valor fixo, pague a si mesmo primeiro, e viva com o que restar.

PS: Na parte de downloads você pode baixar o orçamento doméstico.  

 

 

4.  Aprenda sobre investimentos:

Investir dinheiro sem conhecimento significa entrar em um tiroteio com os olhos vendados. Existem inúmeros produtos diferentes, com taxas e regras distintas que, se você não estiver atento, poderá cometer sérios erros.

É preciso entender como você irá aplicar seu dinheiro. Não é necessário conhecer tudo sobre o mercado financeiro, mas sim  algumas regras básicas sobre cada tipo de investimento.

Por exemplo, você sabia que a rentabilidade de muitos planos de Previdência Privada é inferior á da poupança?

Por outro lado, o Tesouro Direto rende o dobro que a poupança e com maior segurança. Mas, é preciso aprender como investir no tesouro direto, pois caso você retire o dinheiro antes do prazo do título, sofrerá penalidades e poderá perder dinheiro.

Todos os investimentos possuem suas vantagens e desvantagens. A poupança é segura, não tem penalidades mas rende pouco e perde para a inflação em momentos econômicos como o atual. A Bolsa de Valores proporciona altos retornos, porém com riscos mais elevados se você não souber o que está fazendo.

Antes de investir, procure artigos na internet e livros sobre o assunto, pois são as suas economias que estão em jogo.

Além de entender o básico sobre investimentos, é importante também determinar o seu perfil de investidor. Este perfil mostrará como você se sente confortável em investir, e servirá de guia para você montar sua carteira de investimentos sem perder noites de sono em tempos difíceis.

Você pode realizar o teste para saber seu perfil de investidor neste link: Teste Perfil de Investidor

Em geral, investidores conservadores prezam pela segurança, mesmo que isso resulte em ganhar menos dinheiro.  Já os investidores arrojados aceitam perdas temporárias no curto prazo em função de um retorno mais alto no futuro.  Isso significa que um investidor conservador não ficaria confortável em investir uma grande parte do seu capital na bolsa de valores, por exemplo, pois este investimento possui oscilações no curto prazo.

É importantíssimo conhecer seu perfil de investidor, para que você invista da forma correta e de acordo com a sua personalidade.

Não se preocupe, no início é normal a maioria das pessoas possuírem um perfil mais conservador, que ao longo do tempo, conforme se adquire mais conhecimento e confiança, este perfil passa a ser mais arrojado.

 

 

5.  Determine sua estratégia:

Agora que você já definiu seu diagnóstico financeiro, orçamento pessoal , seus objetivos, pesquisou sobre os tipos de investimentos e determinou seu perfil de investidor, o próximo passo é definir sua estratégia de investimentos.

Você deverá determinar como serão feitos os aportes do dinheiro para investir: será mensalmente? Semestralmente? Anualmente? Determine o valor de cada aporte, pois alguns investimentos possuem valor mínimo para aplicar.

Nesta etapa, você já tem todo o planejamento pronto, e agora é o momento de escolher seus investimentos e colocar a mão na massa.

 

 

6.  Invista!

Essa é a hora de colocar a mão na massa!

Para investir dinheiro, considerando que todo o seu planejamento já foi feito, é preciso primeiramente abrir uma conta em uma corretora de valores. A corretora funciona como um intermediário, já que não é possível realizar investimentos diretamente como pessoa física. 

Na maioria das corretoras, para abrir a conta basta preencher um cadastro e enviar os documentos solicitados via internet ou correio. Os pré-requisitos basicamente são ter um CPF e uma conta-corrente em algum banco.  Sempre procure corretoras grandes e de renome, para que não haja problemas futuros.

Após aberta, a conta funcionará como uma conta-depósito. Você deverá transferir seu dinheiro do banco para a conta na corretora e aguardar a transição ser completada, o que normalmente leva de 1 a 3 dias úteis. O dinheiro depositado aparecerá no saldo da sua conta na corretora, e uma vez positivo, basta comprar os títulos que você deseja investir. Todo esse processo pode ser feito diretamente pelo site na corretora.

Ao investir, todos os títulos e ações ficarão em seu nome e CPF, a corretora é responsável apenas pela transação. Logo, em caso de falência, você não perderá o dinheiro investido.

É possível investir no Tesouro direto, CDBs e Ações diretamente pelas corretoras dos bancos, porém estas cobram altas taxas para isso. Sendo assim, o recomendável é abrir uma conta em uma corretora independente.

Resumindo: Investir dinheiro não significa apenas descobrir o melhor retorno possível. É preciso planejamento e organização. Vejo muitas pessoas que ignoram esta etapa e investem de maneira errada, e espalham a idéia de que investimentos são difíceis e arriscados. Não caia nessa cilada. Faça seu diagnóstico, seu planejamento, tenha um objetivo para o dinheiro, aprenda sobre investimentos e coloque tudo em prática!

Espero que tenham gostado do artigo, se tiverem dúvidas sobre o assunto podem escrever nos comentário. Prontos para Investir? E nāo esqueça de conhecer o trabalho da Hevlin indo até o blog Poupar e Viver. Obrigada e até o próximo post!  

 

 

Assinatura