Para receber atualizações e novidades:

Blog

Entrevista com o personal organizer: Adolfo Berger

28 de Agosto de 2017 Kalinka Carvalho

O mercado da organizaçāo é dominado por mulheres, mas existem homens sim nesse mercado, já entrevistei aqui: Tadeu Motta e Alexandre Franco. Hoje recebo mais um organizador profissional: Adolfo Berger. Um profissional super comprometido com o que faz, especialista em organizaçaāo física e digital de documentos e adora uma planilha para planejamento de seus clientes. Ele é do Rio de Janeiro :) 

 

Adolfo Berger é Formado em Economia e Administração (com foco em empreendedorismo). Pós Graduado em Gestão de Petróleo e Gás. Trabalhou muitos anos no comércio, 10 anos no mercado financeiro e 14 anos como consultor na área de Logística de Gás Natural da Petrobras, entre outras atividades. Hoje é proprietário da AB Organizaçāo Pessoal, oferecendo serviços de organização física e digital de documentos; elaboração de planilhas de controle; planejamento de contas; e consultoria para o cliente desapegar daquilo que não for realmente necessário.

 

 

1. Kalinka: O que é uma personal organizer?

Adolfo: É um profissional que melhora a qualidade de vida dos clientes através da organização. Afinal, organização é uma questão de saúde e bem-estar

 

 

2. Kalinka: Como funciona o trabalho de uma personal organizer?

Adolfo: Uma visita técnica é fundamental. Neste momento, é avaliada a necessidade e expectativa do cliente. No caso de office, são avaliadas necessidades de planilhas, organização de contas (físicas e digitais), organização de documentos e do tempo que o cliente deverá dispender para se disciplinar para poder seguir sozinho.

 

 

3. Kalinka: Quem são as pessoas que precisam de uma personal organizer?

Adolfo: Todos precisam ser e estar organizados para otimizar seu tempo e diminuir o estresse. Pessoas, empresas (de qq tamanho). Profissinais liberais (advogados, psicólogos, dentistas...)

 

 

4. Kalinka: A quanto tempo você trabalha como personal organizer? Porque resolveu ser personal organizer? O que mais gosta de organizar?

Adolfo: Sou PO há pouco mais de um ano. Resolvi profissionalizar o que sempre fui em função de algumas observações bem desorganizadas que tive. Minha área de preferência é office. Sempre fui muito organizado. Tenho amigos de escola que dizem lembrar-se disso ainda na adolescência. Quando bem jovem arrumava os meus armários e os dos meus pais. Sempre utilizei planilhas para tudo. A partir de observações de situações bem desorganizadas, há um ano, resolvi colocar em prática a organização como meio de mostrar que todos podem ser organizados e que isso melhoraria sua qualidade de vida.

Fonte: Arquivo pessoal do Adolfo

 

 

5. Kalinka: O que é necessário para se tornar uma personal organizer?

Adolfo: Gostar. E, se puder, é importantíssimo, aplicar e testar para si próprio a experiência que pretenda passar adiante.

 

 

6. Kalinka: Onde atua o personal organizer? Há mercado para a profissão? Como é cobrado o valor?

Adolfo: O PO atua nas residências, escritório, consultórios, empresas e o mercado está necessitando destes profissionais. Por isso há muito mercado para trabalhar. A cobrança, no meu caso, pode ser feita de algumas maneiras, dependendo da avaliação realizada na visita técnica. Pode ser cobrado por projeto fechado ou por hora. Se será presencial, virtual ou os dois, Irá Depender, no meu caso, se o cliente demandará só documentação, só planilhas de contas, se serão os dois com organização digital das contas

 

 

7. Kalinka Cite 3 coisas boas e 3 ruins de ser uma personal organizer?

Adolfo: 

Boas:

- o contato com diferentes pessoas, diariamente. Impagável.

- a experiência que você agrega a cada novo trabalho. Um nunca é igual ao outro.

- o prazer de ver o sentimento de felicidade dos clientes com os resultados.

Ruins:

- você precisa, o tempo todo, que explicar nos mínimos detalhes a sua atividade, porque as pessoas nunca ouviram falar. Não têm ideia do que faz um PO. É como se você tivesse, o tempo todo, que estar convencendo as pessoas das suas necessidades. Como se elas não soubessem.

- por desconhecerem os resultados que poderão ser alcançados, os clientes em potencial tendem a não concordarem com os valores praticados.

- em função das duas acima, utilizo muito o contrato de risco. Cobro menos e valorizo a satisfação do cliente no final. Tem funcionado.

 

 

8. Kalinka:  Dê alguma dica de organização ou conselho para nossos leitores:

Adolfo: 

- Organização é uma questão de saúde e bem estar

- Fazer o bem, não faz mal

 

 

9.  Indique algum produto de organização que acha essencial ter:

Adolfo: Acho essencial as colmeias para peças pequenas. Cuecas, calcinhas, meias...

Fonte: Arquivo pessoal do Adolfo

 

Quer acompanhar o trabalho do Adolfo, segue seus contatos: 

www.aborganizacao.com.br

E-mail: aborganizacao@gmail.com

Tel: (21) 2275-5173  / (21) 98636-1626

Facebook

Instagram 

 

Assinatura