Para receber atualizações e novidades:

Blog

Entrevista com o personal organizer: Alexandre Franco

01 de Agosto de 2016 Kalinka Carvalho

No mercado de profissionais de organizaçāo temos em sua maioria mulheres, mas temos também grandes destaques no mercado do universo masculino. Já tive a honra de entrevistar Tadeu Motta, o Organizador e hoje recebo o Alexandre Franco da Organizzare Personal Organizer. Quem disse que homens nāo sāo organizados? Eles inclusive trabalham com isso e fazem sucesso. O Alexandre é homem e nordestino, e conquistou o seu espaço nesse mercado, mostrando que para quem quer nāo há barreiras, vamos conhecer um pouco sobre a sua trajetória. 

 

Alexandre Franco é Personal Organizer desde 2013, com formação certificada pela empresa OZ – Organize sua vida e filiado a ANPOP (Associação Nacional dos Profissionais de Organização e Produtividade). É Digital Influencer, sua rede social (@organizzare.po) tem mais de 18.000 seguidores e é procurado por empresas de organização de São Paulo e da Paraíba para divulgar produtos relacionados ao seu ramo de atuação. Participou de workshops e congressos sobre organização, em especial do II Encontro Personal Organizer Nordeste, na cidade de Salvador/BA, como painelista no painel “Nordestinos de Sucesso” e do 3º Conferência Personal Organizer Brasil, na cidade de São Paulo/SP, como painelista no painel “Pergunte ao Personal Organizer”.

 

 

 

1) Kalinka: O que é um Personal Organizer?

Alexandre: O organizador profissional (outra nomenclatura para a nossa profissão), como o próprio nome já diz, é a pessoa que trabalha com organização de forma profissional visando otimizar e organizar rotinas pessoais e espaços físicos em residências ou empresas, para trazer mais qualidade de vida e, consequentemente, ganhem mais tempo para as pessoas através da organização. Segundo a definição da NAPO, a transferência de habilidades de organização, ou seja, ensinar o cliente, é a essência da organização profissional.

 

 

2) Kalinka: Como funciona o trabalho de um personal organizer?

Alexandre: Em primeiro lugar, quando uma pessoa entra em contato comigo partilhando as suas necessidades,  eu converso um pouco e marco uma visita, já que é muito complicado precificar e dar uma perspectiva de horas a serem trabalhadas sem olhar o ambiente. Após analisar o(s) ambiente(s) e conversar um pouco sobre os hábitos familiares e as reais necessidades de organização, elaboro soluções práticas que vão facilitar a vida de todos e, via e-mail, envio uma proposta contendo a estimativa de tempo para que o serviço seja executado, valores e forma de pagamento. Sendo aprovado pelo cliente, fechamos o contato e agendamos a data para início do trabalho.

 

 

3) Kalinka: Quem são as pessoas que precisam de um personal organizer?

Alexandre: Com a vida corrida que todas as pessoas levam atualmente, o serviço do personal organizer torna-se cada vez mais imprescindível. O trabalho trará uma maior praticidade para o dia a dia da pessoa, além de facilitar a vida daqueles que já não dispõem de tanto tempo para colocar em ordem não só a residência, mas empresas, escritórios e mudanças.

 

 

4) Kalinka: A quanto tempo você trabalha como personal organizer? Porque resolveu ser personal organizer? O que mais gosta de organizar?

Alexandre: Atuo como PO (personal organizer) desde outubro de 2013 e a ORGANIZZARE surgiu de um dom pessoal nato que desde sempre me acompanhou.  Resolvi, então, colocá-lo em prática além das fronteiras da minha residência, sempre com o grande incentivo de minha esposa. Após vários cursos, passei a desenvolver projetos personalizados de organização em residências, escritórios e para mudanças, com o fim de auxiliar aqueles que não têm habilidade com organização, mas a minha paixão é organizar rouparia...o faço como quem brinca com crianças. Com o lema “casa organizada, vida organizada”, tenho proporcionado uma melhor qualidade de vida aos nossos clientes.

Fonte: Fotos do arquivo pessoal 

 

 

5) Kalinka: O que é necessário para se tornar um personal organizer?

Alexandre: Para se tornar um personal organizer, acho imprescindível fazer um bom curso de formação, mas e, acima de tudo, manter-se em constante atualização, através de cursos, leitura de livros sobre o tema e manter sempre uma grande rede de networking.

 

 

6) Kalinka: Onde atua o PO? Há mercado para a profissão? Como é cobrado o valor?

Alexandre: Atuo na cidade de Aracaju/SE, onde o mercado da organização está em franca expansão, considerando que se trata de uma profissão nova no mercado que aos poucos vai se tornando mais conhecida. Costumo cobrar por projeto de organização, então o valor do trabalho sempre terá uma variação, a depender da necessidade do cliente, do espaço a ser organizado, etc...vez que cada projeto é diferente do outro porque as necessidades de cada cliente também o são.

 

 

7) Kalinka: Cite três coisas boas e três ruins de seu um PO.

Alexandre: As coisas boas, trazer maior qualidade de vida para as pessoas; trabalhar com o que se ama não é trabalho e sim diversão. As coisas ruins, sinceramente, ainda não consegui enxergar.

 

 

8) Kalinka: Dê alguma dica de organização ou conselho para os leitores.

Alexandre: Uma dica bem bacana para organização é usar e abusar daquelas famosas 'cestinhas' porque elas ajudam a setorizar e categorizar os produtos, além de facilitar a manutenção da organização, além do mais podem ser utilizadas em todo e qualquer ambiente da sua casa, do seu escritório ou da sua empresa.

 

 

9) Kalinka: Indique algum produto de organização que acha necessário ter.

Alexandre: Acho indispensável numa organização cestas organizadoras e caixas, já que facilitam a organização, além de darem um visual bem bacana.

Fonte: Arquivo Pessoal

 

E ai gostaram de conhecer o trabalho do Alexandre? Entāo acompanhe o trabalho dele:

E-mail: organizzare.po@gmail.com

Tel: (79) 99677-7771

Snapchat: organizzare.po

Instagram

Facebook 

 

Assinatura