Para receber atualizações e novidades:

Blog

Entrevista com a personal organizer: Miriam Cansian

31 de Outubro de 2016 Kalinka Carvalho

Hoje recebo como convidada no entrevista com a personal organizer, Miriam Cansian. Ela é arquiteta por formação e tem usado todas as suas experiências profissionais e de vida para exercer essa nova atividade. Ela trabalha atualmente com organização porque ama e porque exerce aquilo que acredita: transformar a vida das pessoas trazendo equilíbrio, paz e harmonia. Ela já conversou sobre isso com outras profissionais e é a pura verdade: antes de sermos organizadoras de espaços somos transformadoras de vidas e ela acredita cada vez mais nisso. Vamos conhecer sua trajetória?

 

Miriam Cansian é personal organizer desde 2011. Formada em Arquitetura, foi proprietária de marcenaria, trabalhou com arquitetura de interiores e vários anos para Vallvè, boutique de banho, cuidando da produção de mobiliário, de peças de serralheria e de instalações. Mãe de 3 filhos, com idades bem distintas, mudou-se várias vezes, de país, de cidade, de bairro, exercendo o desapego, o que para uma canceriana é um grande exercício.  Hoje proprietária da Miorganiza - Consultoria em Organização realiza serviços em residências e treinamento de funcionários,  organização de documentos e de arquivos digitais pessoais, mudança, além de consultoria presenciais e online sobre reorganização e planejamento de espaços e de rotinas. Fez cursos de organização na OZ! Organize sua vida, onde já ministrou palestras e é membro pioneira da ANPOP (Associação Nacional de Profissionais de Organização e Produtividade). Ministra workshops e palestras sobre o tema organização para a melhoria da qualidade de vida como um todo.

 

 

1) Kalinka: O que é uma personal organizer?

Miriam: Uma Personal Organizer ou o Profissional de Organização é alguém dedicado e preparado para promover a organização de várias maneiras. Pode organizar espaços físicos, organizar rotinas e atividades cotidianas das pessoas, e fazer o planejamento de ações e situações que precisem de processos descomplicados, práticos e eficientes.  É uma atividade recente no Brasil. O profissional é um executor, facilitador e um orientador da organização. Cada vez mais as pessoas entendem a necessidade da organização para melhorar sua qualidade de vida.

 

 

2) Kalinka: Como funciona o trabalho de uma personal organizer?

Miriam: O trabalho de um personal requer contato e uma avaliação com o cliente. Os serviços de organização de ambientes residenciais e empresarias, mudanças e treinamentos são personalizados e fornecidos após vistoria do local, planejamento da organização e aprovação de proposta. Alguns serviços podem ser feitos através de consultas online, no meu caso, consultorias para reorganização de lay-outs (espaços), orientações para planejamento de armários, preparação de listas e organização de rotinas. A assessoria e consultoria via email ou por Skype, está cada vez mais frequente e os resultados são muito bons.

 

 

3) Kalinka: Quem são as pessoas que precisam de uma personal organizer?

Miriam: O profissional surgiu para atender pessoas com cada vez menos tempo e menos disposição de encontrar boas soluções sozinhos para se organizarem. Pode ser onde habitam ou no trabalho. Hoje é comum isso acontecer no mesmo ambiente.  O Personal Organizer traz soluções para assuntos ligados à organização com os quais essas pessoas não tem afinidade e nem habilidade. São mulheres atribuladas e sobrecarregadas, desde sempre, com suas múltiplas atividades e que precisam da casa em ordem, famílias em processo de mudança, pessoas que querem auxílio para estabelecer novas rotinas, homens e mulheres que no trabalho precisam melhorar seus processos. Muitas vezes as pessoas não sabem ou duvidam que precisem de profissionais como nós, mas sempre se surpreendem ao final de nosso trabalho. Satisfação!!!

 

 

4) Kalinka: A quanto tempo você trabalha como personal organizer? Porque resolveu ser personal organizer? O que mais gosta de organizar? 

Miriam: Trabalho como Personal Organizer há cinco anos, desde 2011. Sou arquiteta e durante muitos anos trabalhei com projetos residenciais e comerciais. Fui proprietária de marcenaria e atuei com projetos de arquitetura de interiores dependendo de toda uma mão de obra de terceiros para realização do trabalho. Um dia, em num momento de respiro na profissão, depois do nascimento do meu terceiro filho e de acompanhar minha mãe com toda dedicação em seu último ano de vida, fui apresentada por uma amiga, que viria a se tornar sócia, ao universo da organização. Fiz cursos, vários cursos, todos na OZ! Organize sua vida e comecei aquilo que defino como minha real aptidão: trabalhar com organização. Sempre fui uma pessoa dinâmica, de iniciativa e antenada com tudo a minha volta. Descobri que algumas características aliadas à organização me traziam uma satisfação imensa ao final de cada trabalho. Quer algo melhor que isso??? Como arquiteta buscava com meus projetos funcionalidade, adequação e harmonia. Mas acabei encontrando tudo isso de maneira muito mais rápida, dependendo quase que exclusivamente de meus esforços, no atendimento aos clientes como Personal Organizer. Adoro trabalhar em residências, seja na organização dos espaços ou de rotinas, ou com mudanças, onde toda a dinâmica é nova. Adoro treinamentos, consultorias, palestras e workshops – tenho uma facilidade para passar instruções e informações. Enfim, é o que faço hoje com a miorganiza – consultoria em organização.

Fonte: Arquivo Pessoal

 

 

5) Kalinka: O que é necessário para se tornar uma personal organizer?

Miriam: Para ser Personal não basta se achar organizado. Eu também me via assim e as pessoas sempre comentavam. Mas descobri nessa jornada que é preciso conhecimento de muitas áreas. É preciso estudar, praticar e testar muito. Mais que tudo uma Personal deve ser uma observadora. Deve saber ouvir e adequar seu conhecimento ao cliente. As pessoas não são iguais e cada trabalho é personalizado.  Deve estar preparada para informar sobre seu serviço, vender suas ideias, divulgar seu conteúdo e atender o cliente em suas necessidades. Deve ter sobretudo criatividade, flexibilidade, discrição e ética. Nesta profissão somos donas de nosso próprio negócio e isso implica em saber gerenciar muito bem as áreas de atuação: vender, administrar, executar e divulgar. Como ainda não temos escolas regulamentadas que formem Profissionais em Organização, indico a formação através de cursos em empresas sérias, com profissionais atuantes e bom conteúdo.

Fonte: Arquivo Pessoal

 

 

6) Kalinka: Onde atua o personal organizer? Há mercado para a profissão? Como é cobrado o valor?

Miriam: Eu digo que onde o cliente desorganizado estiver. O mercado para essa profissão é enorme, ainda está em expansão. Atuando em residências, empresas e consultórios, o Personal pode oferecer toda uma gama de serviços de muito valor. Há uma infinidade de novos serviços que podem ser de grande ajuda: organização digital, baby organizer, organização da economia residencial, organização pós luto... O Personal pode prestar assessoria para noivos e/ou recém-casados, executivos, profissionais liberais... Serviços de organização de malas, organização de rotinas, treinamentos de funcionários. Cada dia surgem novos nichos onde um Personal Organizer pode atuar. Cobrar por cada serviço vai depender do mercado onde o profissional atua e do grau de capacitação e experiência. O cálculo do valor pode ser por hora trabalhada levando em consideração o tempo previsto para execução do trabalho e todos os custos envolvidos na composição de um projeto. O valor pode variar de acordo com diferentes parâmetros: se presencial ou à distância, pelo grau de complexidade, se em dias úteis ou finais de semana... Cabe a profissional estabelecer o seu valor para adequar ao seu mercado.

 

 

7) Kalinka: Cite 3 coisas boas e 3 ruins de ser uma personal organizer?

Miriam: Coisas boas: 

1. O contato com novos desafios a cada projeto. Não existe um único padrão. Sempre nos deparamos com o novo. Eu gosto disso!!!

2. A flexibilidade de horários e montagem de agenda. Podemos dispor de nosso tempo mais facilmente do que em outras profissões, garantindo assim um equilíbrio e obtendo uma melhor qualidade de vida. Isso é algo bom, que deve ser praticado. Nós devemos ser um exemplo aos nossos clientes.

3. A satisfação ao final de cada trabalho. Ser uma Personal Organizer, trabalhando sério e encarando os desafios, nos permite ver os olhos do cliente brilharem e o sorriso se abrir ao nos despedirmos. Melhor que tudo, quando ele te chama para um próximo serviço ou te indica para um conhecido. Isso não tem preço!!!

 

Coisas ruins:

1. Ser Personal não é fazer só aquilo que se gosta.  É sim,  preciso gostar do que se faz. Além de organizar, existe muito trabalho de “bastidor” a fazer e que tem que ser feito (ou pagar para alguém fazer) se quiser ser uma boa profissional.

2. Encontrar um cliente onde a resistência ao desapego, à compulsão ou ao acúmulo interferem no resultado do seu trabalho. É muito frustrante, por isso saber diagnosticar, avaliar e observar muito bem o cliente é importante.

3. Não consigo enumerar mais uma coisa. Acho que nem as 2 anteriores são de todo ruins, porque são mais exemplos de desafios e, como eu disse, eu gosto disso!!!

 

 

8) Kalinka: Dê alguma dica de organização ou conselho para nossos leitores:

Miriam: Minha dica de organização é algo que aprendi com meu pai desde muito pequena e que me ajuda em tudo sempre: façam listas. Se você puder ajudar sua mente a organizar suas ações já é um bom passo em direção à organização.

 

 

9) Kalinka: Indique algum produto de organização que acha essencial ter:

Miriam: Seguindo meu conselho anterior,  tenha uma “agenda”.  Seja de papel, caderninho, um mural, um imantado fixado na geladeira, agenda digital no computador ou no seu aparelho móvel (celular, Ipad, netbook)... Como achar mais fácil. Comece por aí. Anote, planeje, organize...

 

E ai gostou de conhecer o trabalho da Miriam? Entāo siga-a nas redes sociais:

www.miorganiza.com.br

Facebook

Instagram 

 

 

Assinatura